Os 30 melhores filmes da década – 2010 a 2019

Por Fernando Oriente

Aqui está a minha lista com os 30 melhores filmes da década – 2010 a 2019. Foram considerados todos os filmes vistos e revistos por mim e que foram lançados no mundo ao longo desses anos, independente de terem estreado no Brasil. Os anos de lançamento são relativos às primeiras exibições de cada filme, sendo em festivais, mostras ou estreias ao redor do mundo.

Muitos filmes, após serem revistos, cresceram muito para mim, por isso essa lista não segue ordem de preferência que estão nas muitas listas de melhores do ano publicadas aqui no Tudo Vai Bem.

Os 30 Melhores Filmes da Década – 2010 a 2019

  1. “Adeus à Linguagem”, de Jean-Luc Godard. 2014. (França/Suíça) – leia a crítica
  2. “Cavalo Dinheiro”, de Pedro Costa. 2014. (Portugal) – leia a crítica
  3. “Vitalina Varela”, de Pedro Costa. 2019. (Portugal)
  4. “Film Socialisme”, de Jean-Luc Godard. 2010. (França/Suíça) – leia a crítica
  5. “Imagem e Palavra”, de Jean-Luc Godard. 2018. (França/Suíça) – leia a crítica
  6. “A Vingança de Uma Mulher”, de Rita Azevedo Gomes. 2012. (Portugal)
  7. “O Homem Que Não Dormia”, de Edgard Navarro. 2011. (Brasil)
  8. “Minha Mãe”, de Nanni Moretti. 2015. (Itália) – leia a crítica
  9. “Educação Sentimental”, de Julio Bressane. 2013. (Brasil)
  10. “Cães Errantes”, de Tsai Ming-Liang. 2013. (Taiwan) e “Holy Motors”, de Leos Carax. 2012. (França)

  11. “Bem Vindo a Nova York”, de Abel Ferrara. 2014. (EUA) – leia a crítica
  12. “Na Praia a Noite Sozinha”, de Hong Sang-soo. 2017. (Coréia do Sul) – leia a crítica
  13. “O Gebo e a Sombra”, de Manoel de Oliveira”. 2012. (França/Portugal)
  14. “A Portuguesa”, de Rita Azevedo Gomes. 2018. (Portugal)
  15. “A Assassina”, de Hou Hsiao Hsien. 2015. (Taiwan) – leia a crítica
  16. “O Cavalo de Turim”, de Belá Tarr. 2011. (Hungria) – leia a crítica
  17. “La Sapienza”, de Eugene Green. 2014. (França) – leia a crítica
  18. “La Fille de Nulle Part”, de Jean-Claude Brisseau. 2012. (França)
  19. “O Ciúme”, de Philippe Garrel. 2013. (França) – leia a crítica
  20. “Zama”, de Lucrecia Martel. 2017. (Argentina/Brasil) – leia a crítica

  21. “A Mula”, de Clint Eastwood. 2018. (EUA)
  22. “Amanda”, de Mikhaël Hers. 2018. (França) – leia a crítica
  23. “Era Uma Vez Brasília”, de Adirley Queirós. 2017. (Brasil)
  24. “Elle”, de Paul Verhoeven. 2016. (França) – leia a crítica
  25. “A Academia das Musas”, de José Luis Guerín. 2015. (Espanha) – leia a crítica
  26. “Cemitério do Esplendor”, de Apichatpong Weerasethakul. 2015. (Tailândia) – leia a crítica
  27. “O Dia Depois”, de Hong Sang-soo. 2017. (Coréia do Sul)
  28. “Guerra do Paraguay”, de Luiz Rosemberg Filho. 2016. (Brasil)leia a crítica
  29. “Amar, Beber e Cantar”, de Alain Resnais. 2014. (França) – leia a crítica
  30. “Era Uma Vez Em…Hollywood”, de Quentin Tarantino. 2019. (EUA)

Menção especial:

  • “Twin Peaks – temporada 3 – O Retorno”, de David Lynch. 2017. (EUA) – leia a crítica
  • “The Other Side of the Wind”, de Orson Welles. 2018. (França/EUA)
Adeus à Linguagem

“Adeus à Linguagem”, de Jean-Luc Godard

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s