Melhores filmes do ano

Os 30 Melhores Filmes de 2021

Por Fernando Oriente

A lista dos melhores longas de 2021 do Tudo Vai Bem inclui apenas filmes que tiveram sua primeira exibição no mundo em 2021, independentemente de terem sidos lançados no circuito brasileiro ou integrado mostras e festivais no país. Com um número maior de obras “selecionáveis”, a lista conta com 30 filmes na ordem – mais ou menos e até o momento – da minha preferência. Essa maior liberdade na escolha dos títulos faz com que os filmes dessa lista sejam excelentes ou, no mínimo, muito bons.

Do 1º ao 4º são obras-primas (a se confirmar com o tempo e com revisões).  Do 5º ao 18º são filmes excelentes. Os demais são muito bons.

Os 30 melhores filmes de 2021

  1. ‘Drive My Car’, de Ryusuke Hamaguchi. (Japão)
  2. ‘Zeros and Ones’, de Abel Ferrara. (Itália/EUA)
  3. ‘Limbo’, de Soi Cheang. (Hong Kong)
  4. ‘Cry Macho’, de Clint Eastwood (EUA)
  5. ‘Capitu e o Capítulo’, de Julio Bressane (Brasil)
  6. ‘Roda da Fortuna’, de Ryusuke Hamaguchi. (Japão)
  7. ‘Madres Paralelas’, de Pedro Almodóvar. (Espanha)
  8. ‘Memoria’, de Apichatpong Weerasethakul. (Colômbia/Tailândia)
  9. ‘The Card Counter’, de Paul Schrader. (EUA)
  10. ‘Annette’, de Leos Carax. (França/EUA)
  11. ‘In Front of Your Face’, de Hong Sang-soo. (Coréia do Sul)
  12. ‘A Garota e a Aranha’ (The Girl and the Spider), de Ramon Zürcher e Silvan Zürcher. (Suíça)
  13. ‘What do We See When We Look at the Sky?’, de Alexandre Koberidze. (Georgia)
  14. ‘Encontros’, de Hong Sang-soo. (Coréia do Sul)
  15. ‘France’, de Bruno Dumont. (França)
  16. ‘Old – Tempo’, de M. Night Shyamalan. (EUA)
  17. ‘Tre Piani’, de Nanni Moretti. (Itália)
  18.  ‘Benedetta’, de Paul Verhoeven. (França)
  19.  ‘Cena do Crime’, de Pedro Tavares. (Brasil)
  20. ‘Os Primeiros Soldados’, de Rodrigo de Oliveira. (Brasil)
  21.  ‘Ataque dos Cães – The Power of the Dog’, de Jane Campion. (Inglaterra/Nova Zelândia)
  22. ‘Ostinato’, de Paula Gaitán. (Brasil)
  23.  ‘A Vingança É Minha, Todos os Outros Pagam em Dinheiro’, de Edwin. (Indonésia)
  24.  ‘Întregalde’, de Radu Muntean. (Romênia)
  25. ‘Compartment No. 6’, de Juho Kuosmanen. (Finlândia/Rússia)
  26. ‘A Cidade dos Abismos’, de Priscyla Bettim e Renato Coelho. (Brasil)
  27. ‘Madalena’, de Madiano Marcheti. (Brasil)
  28. ‘Azor’, de Andreas Fontana. (Argentina/Suíça)
  29. ‘After Blue’, de Bertrand Mandico. (França)
  30. ‘A Chiara’, de Jonas Carpignano. (Itália)

‘Drive My Car’, de Ryusuke Hamaguchi

Os 10 melhores filmes de 2016

Por Fernando Oriente

A Academia das Musas

A Academia das Musas

Confira abaixo a lista dos dez melhores filmes que estrearam em São Paulo (e algumas outras capitais do Brasil) em 2016, na opinião do Tudo Vai Bem. Estão incluídos apenas filmes inéditos e recentes. Os oito primeiros filmes da lista são realmente excepcionais e todos os dez escolhidos são ótimos. Não considerei lançamentos de filmes em cópias restauradas, mostras, sessões especiais ou festivais.

Um filme especial entrou em cartaz no CineSesc em São Paulo (e em outras poucas capitais): ‘Visita, ou Memórias e Confissões’, realizado por Manoel de Oliveira. O longa, feito em 1982 e mantido inédito até a morte de Oliveira no ano passado, estaria entre os primeiros dessa lista se fosse uma produção mais recente, o que por critérios de seleção o mantém fora da lista. Mas não podia deixar de mencionar, já que se trata de um filme sublime que foi mantido inédito a pedido do realizador até sua morte e foi visto pela primeira vez ano passado.

Os 10 melhores filmes de 2016

  1.  ‘A Academia das Musas’, de José Luis Guerín. (Espanha) (leia a crítica)
  2. ‘Cemitério do Esplendor’, de Apichatpong Weerasethakul. (Tailândia) (leia a crítica)
  3. ‘Elle’, de Paul Verhoeven. (França) (leia a crítica)
  4. ‘A Assassina’, de Hou Hsiao Hsien. (Taiwan) (leia a crítica)
  5. ‘Certo Agora, Errado Antes’, de Hong Sang-soo. (Coréia do Sul) (leia a crítica)
  6. ‘O Cavalo de Turim’, de Béla Tarr. (Hungria) (leia a crítica)
  7. ‘Exilados do Vulcão’, de Paula Gaitán. (Brasil) (leia a crítica)
  8. ‘Sieranevada’, de Cristi Puiu. (Romênia)
  9. ‘Sully’, de Clint Eastwood. (EUA)
  10. ‘A Vizinhança do Tigre’, de Affonso Uchoa. (Brasil) (leia a crítica)

2016-logoAssim como no ano passado, 2016 foi um ano excepcionalmente bom para estreias em nossos cinemas (principalmente no primeiro semestre e nos meses de novembro e dezembro). Fechar a lista dos 10 melhores de 2016 foi tarefa difícil, alguns belos longas ficaram de fora. Mas listas são listas e tenho que seguir certos critérios. Mediante esse dilema, excepcionalmente, vou mencionar quatros filmes de que gosto muito, mas não entraram na lista:

  • ‘Ela Volta na Quinta’ de André Novais. (Brasil) (leia a crítica)
  • ‘Creepy’, de Kiyoshi Kurosawa. (Japão)
  • ‘As Montanhas Se Separam’, de Jia Zhang-Ke. (China) (leia a crítica)
  • ‘A Bruxa’, de Robert Eggers. (EUA/Canadá)