Indie 2014 traz retrospectiva de todos os filmes de Eugène Green, um dos maiores talentos do cinema mundial

INDIE 14_logo_01Por Fernando Oriente

Um dos mais importantes festivais de cinema do país, o Indie, chega a sua 14ª edição em 2014 e traz dentro da programação desse ano uma retrospectiva completa com todos os filmes do cineasta Eugène Green. Green, nascido em Nova York, construiu toda sua carreira na França e é, sem a menor sombra de dúvida, um dos melhores autores do cinema contemporâneo. O Indie 2014 acontece de 3 a 10 de setembro em Belho Horizonte e de 17 de setembro a 1º de outubro em São Paulo.

O cinema de Eugène de Green é composto por uma rigorosa mise-en-scène em que o diretor dá um tratamento especial a relação entre campo e contra-campo que visa destacar a importância dialética da palavra, além de imprimir um ritmo sensorial à encenação que busca os elementos do sublime e da transcendência metafísica nas relações entre personagens, espaços e a temporalidade em que estão inseridos. Um trabalho minucioso no uso da luz, no destaque às cores, referências barrocas e uma direção de atores que busca o anti-naturalismo nas interpretações também aumentam a sofisticação e a originalidade com que Green constrói seus filmes.

Serão exibidos no Indie os cinco longas e três curtas de Green. Entre eles, o mais recente longa-metragem do diretor, ‘La Sapienza’, que integrou a seleção oficial do Festival de Locarno desse ano. Todos os seus filmes são ótimos, coisa rara no cinema, com destaque para ‘Todas as Noites’ (2001), ‘A Ponte das Artes’ (2004) e ‘A Religiosa Portuguesa’ (2009).

O Indie 2014 também traz uma retrospectiva completa de outro cineasta de destaque no cenário cinematográfico internacional, o catalão Albert Serra. Cineasta premiado em diversos festivais pelo mundo, Serra é adorado por parte da crítica e dos cinéfilos, mas encontra resistência entre um grupo de críticos que torce o nariz para seus trabalhos. Eu, particularmente, gosto de seus filmes, principalmente ‘Honra dos Cavaleiros’ (2006) e ‘O Canto dos Pássaros’ (2008).

Completa a programação do Indie, uma série de filmes recentes de diversos países. Entre os principais destaques estão o novo longa do ótimo cineasta japonês Kiyoshi Kurosawa, ‘O Sétimo Código’ e o documentário ‘Nick Cave – 20.000 Dias Na Terra’, de Iain Forsyth e Jane Polland, que retrata o cotidiano de um dos mais seminais artistas das últimas décadas, o cantor, músico e escritor Nick Cave.

Apenas em Belo Horizonte, o Indie traz dentro de sua programação a Mostra Indie Brasil, que conta com filmes brasileiros recentes e clássicos do nosso cinema. O principal destaque dessa mostra é o raríssimo longa ‘Memórias de um Estrangulador de Loiras’, filme genial dirigido por Julio Bressane em 1971 durante sua passagem por Londres. O filme, que será exibido em cópia 35 mm restaurada recentemente, é um dos trabalhos mais radicais de Bressane, realizado logo após o período em que ele e Rogério Sganzerla produziram a série de filmes pela produtora Belair no Rio de Janeiro em 1970. Filmes esses que estão entre o que de melhor o cinema mundial já viu.

Mais informações sobre o Indie 2014: http://www.indiefestival.com.br/ 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s